subject
História, 16.08.2019 13:45 kellysouzacristine

Durante a ditadura do estado novo (1937- 1945) piscaram os sinais de alerta para os malandros e os que cultuavam a malandragem. com a criação do departamento de imprensa e propaganda (dip), em 1939, a censura intensificou a repressão à "vadiagem” e ganhou corpo a perseguição a quem exaltasse o não trabalho. nada de anormal se considerarmos que a constituição imposta ao país em 1937 equiparava a ociosidade a crime e estabelecia, no artigo 136, que "o trabalho é um dever social”. o ditador getúlio vargas (1882-1954) acolhia até com simpatia sua identificação popular como “bom malandro” — no fundo um reconhecimento de sua inteligência e esperteza política. na propaganda estado-novista, porém, ele era reverenciado como o "trabalhador número um do brasil”, ou seja, encarnava o papel antimalandro.
greves, ociosidade ou malandragem não eram digeridas pelo governo vargas, empenhado no desenvolvimento capitalista em terras brasileiras.
e tudo o que conspirasse contra esse “ideal patriótico" ficava sob a alça de mira do dip e da polícia.
inclusive os compositores populares, em especial os sambistas, que passaram a ser vigiados, ao mesmo tempo em que o governo buscava atrair os artistas para a sua área de influência, usando a moeda de troca dos favores oficiais, a fim de tentar capturá-los na rede do culto ao trabalho. houve, evidentemente, músicos populares que morderam a isca. ainda que por um mero cálculo interesseiro ou em função de uma adesão, mais ou menos espontânea, ao regime, o que de fato se viu foi uma enorme safra de canções que enalteciam o mundo do trabalho, para não falar do estado novo e de sua personificação, getúlio vargas.
apesar da obrigação de submeter suas obras à censura do dip — os selos dos discos gravados em 78 rpm traziam, em regra, o número de registro junto a esse órgão — , não foram poucas as gravações que ultrapassaram os limites impostos.
excepcionalmente, um ou outro samba abordava, de forma direta e reta, as dificuldades da vida do trabalhador.
cruzada antimalandragem tinha o objetivo de interromper a íntima relação que, ao longo da história da música popular brasileira, unira o samba à malandragem. mesmo assim, em pleno império do dip, de modo enviesado que fosse, figuras que viviam à margem do trabalho regular continuavam presentes em muitas composições, como que a fornecer um atestado de sua sobrevivência.

a) explique o texto

b) como getulio vargas desenvolveu a imagem (identidade) do trabalhador brasileiro?

c)qual papel o samba teve na criacao dos valores do trabalho no periodo vargas ?

por favor me ajudd

Respostas
Respostas: 2

Outra pergunta: História

question
História, 15.08.2019 01:00
1)-"acerca do fascínio exercido pelos espetáculos de sangue na arena, muitos romanos afirmavam que eles inspiravam um nobre desprezo pela morte. mas é possível interpretar esses espetáculos como um ritual que reafirmava o poder e a autoridade do estado romano. os gladiadores, por exemplo, eram indivíduos sem direitos, marginalizados ou condenados por subversão da ordem pública. ao executá-los em público, o povo romano reunido celebrava a sua superioridade e o seu direito de dominar" a)-explique por que os cristãos foram perseguidos em nome da ordem publica romana.
Respostas: 1
question
História, 15.08.2019 00:56
Por que o brasil rompeu relações políticas e econômicas com a alemanha, itália e japão e enviou soldados brasileiros para lutar contra esses países e cidades italianas?
Respostas: 2
question
História, 15.08.2019 00:52
Como os muçulmanos tratavam as mulheres e os escravos?
Respostas: 1
question
História, 15.08.2019 00:20
Resumo sobre a participação do brasil na segunda guerra mundial
Respostas: 3
Você sabe a resposta certa?
Durante a ditadura do estado novo (1937- 1945) piscaram os sinais de alerta para os malandros e os q...
Perguntas
question
Química, 05.12.2020 18:30
question
Saúde, 05.12.2020 18:30
question
Matemática, 05.12.2020 18:30
question
Matemática, 05.12.2020 18:30
question
Português, 05.12.2020 18:30
Perguntas no site: 20138197