subject
Pedagogia, 16.08.2019 04:30 ClayverSantos17

Compreendendo o processo de rela√ß√£o social como uma forma estruturante da cogni√ß√£o, lev. s. vygotsky (1989)prop√īs que a aprendizagem do ser humano ocorre em inter-rela√ß√£o com os determinados lugares e tempo trata de grupos de pessoas) e em determinada sociedade). assinale a alternativa que apresenta as palavras que preenchem a lacuna na ordem correta; ( ) sociais, hist√≥ricos, culturais. ( ) hist√≥ricos, culturais, sociais. ( ) hist√≥ricos, sociais, culturais. ( ) culturais, hist√≥ricos, sociais. ( ) culturais, sociais, hist√≥ricos.

Respostas
Respostas: 1

Outra pergunta: Pedagogia

question
Pedagogia, 15.08.2019 04:17
1) a constitui√ß√£o federal em vig√™ncia no brasil √© promulgada no ano de 1988. √© considerada a ‚Äúconstitui√ß√£o cidad√£‚ÄĚ pela inclus√£o de uma s√©rie de direitos sociais e seu teor democr√°tico. sobre a educa√ß√£o podemos dizer que ela √© tratada como: alguns artigos que descrevem como ser√£o constitu√≠dos os sistemas de ensino no brasil. disp√Ķe de um cap√≠tulo exclusivo que discorre sobre princ√≠pios, deveres de oferta entre outras disposi√ß√Ķes legais. descreve minuciosamente cada detalhe de organiza√ß√£o educacional do pa√≠s. trata a educa√ß√£o como um dever da fam√≠lia em prov√™-la. 2) a hist√≥ria do direito √† educa√ß√£o no pa√≠s tem avan√ßos e retrocessos. em determinado momento o estado tinha o dever de prov√™-la, em outro ele se absteve. atualmente, a constitui√ß√£o federal do pa√≠s estabelece que a educa√ß√£o √© um direito p√ļblico subjetivo, isso significa que: o estado tem o dever de prov√™-la, e caso n√£o atenda a demanda de ensino obrigat√≥rio a autoridade competente precisa se justificar para n√£o sofrer san√ß√Ķes. o n√£o atendimento da demanda implica perda de recursos no financiamento da educa√ß√£o. a n√£o oferta da educa√ß√£o obrigat√≥ria imputa criminalmente a autoridade competente. caso n√£o haja vagas a crian√ßa aguardar√° at√© que seu direito seja resguardado. 3) assunto em voga na agenda educacional brasileira, a qualidade em educa√ß√£o um assunto que gera controv√©rsias. isso se deve ao fato da polissemia que a palavra qualidade tem, cada pessoa tem sua vis√£o de qualidade. sobre o assunto, a constitui√ß√£o estabelece que: o ensino deve ser ministrado com garantia de padr√£o de qualidade. a garantia de padr√£o de qualidade √© exigida quando s√£o gastos insumos m√≠nimos por aluno. a educa√ß√£o obrigat√≥ria deve ser ministrada com padr√£o de qualidade. os insumos m√≠nimos s√£o voltados apenas para a oferta de ensino obrigat√≥rio. 4) o art. 208 da constitui√ß√£o √© importante pois estabelece as obriga√ß√Ķes do estado com a educa√ß√£o brasileira, atrav√©s de programas suplementares do governo federal como pnate (programa nacional de transporte escolar) e o pnld (programa nacional do livro did√°tico), os quais s√£o de grande import√Ęncia. sobre isso o artigo de refer√™ncia disp√Ķe em seu texto que: na exist√™ncia de recursos o estado deve prover programas suplementares de alimenta√ß√£o escolar, transporte e material escolar, somente para as gestantes. cabe ao estado como obriga√ß√£o apenas o atendimento educacional especializado em pessoas com defici√™ncia. o atendimento por via de programas suplementares de transporte, material did√°tico, alimenta√ß√£o, acesso √† sa√ļde devem ser ofertados obrigatoriamente s√≥ na educa√ß√£o infantil. o atendimento via programas suplementares de material did√°tico escolar, alimenta√ß√£o, transporte e acesso √† sa√ļde devem ser ofertados para todas as etapas da educa√ß√£o b√°sica. 5) a lei de diretrizes e bases da educa√ß√£o nacional, n. 9394/96 √© complementar √† constitui√ß√£o e esclarece v√°rios aspectos presentes na carta magna. uma delas √© sobre os n√≠veis e modalidade de ensino. podemos dizer que: a ldb disp√Ķe que a educa√ß√£o brasileira √© composta dos n√≠veis infantil, fundamental e m√©dio. conforme o artigo 21, dividem-se nos n√≠veis de ensino, compondo-se pela educa√ß√£o b√°sica e educa√ß√£o superior. as etapas de ensino s√£o compostas pela educa√ß√£o b√°sica e educa√ß√£o superior. a educa√ß√£o infantil n√£o √© considerada uma etapa de ensino. 6) o art. 24 da ldb elenca algumas caracter√≠sticas que o ensino fundamental e m√©dio ter√£o em comum no pa√≠s, destacando-se: o ensino religioso obrigat√≥rio no ensino fundamental e disciplina de filosofia no ensino fundamental e m√©dio. a recupera√ß√£o obrigat√≥ria ao final do ano letivo. a carga hor√°ria de 800 horas m√≠nimas anuais distribu√≠das por no m√≠nimo 200 dias letivos; o controle de frequ√™ncia fica a cargo exclusivo da fam√≠lia. 7) o modelo de redistribui√ß√£o de recursos b√°sicos para a educa√ß√£o √© normatizado pelo fundeb, que redistribui 20% de alguns impostos estaduais e municipais conforme demanda de matr√≠cula e modalidade, uma tentativa de promover qualidade com equidade na educa√ß√£o em um territ√≥rio historicamente desigual. atrav√©s da vincula√ß√£o de percentual nas receitas de impostos, estabelece-se o investimento m√≠nimo em educa√ß√£o pelos entes federados, percentuais definidos em: 18% das receitas de impostos dos munic√≠pios e 25% dos estados e da uni√£o; 25% das receitas de impostos da uni√£o e 18% dos estados e munic√≠pios; 10% das receitas de impostos da uni√£o e 25% dos estados e munic√≠pios; 18% das receitas de impostos da uni√£o e 25% dos estados e munic√≠pios;
Respostas: 2
question
Pedagogia, 15.08.2019 02:30
Oque e pr√°xis ? nesta unidade, estudamos que quando se reflete sobre nossa a√ß√£o pedag√≥gica, com base nas teorias que assumimos e, a partir da√≠, estabelecemos novas a√ß√Ķes de trabalho e novas pr√°ticas, estamos desenvolvendo o que os te√≥ricos chamam de ‚Äúpr√°xis‚ÄĚ. √© o movimento de a√ß√£o-reflex√£o-a√ß√£o, no desenvolvimento de uma a√ß√£o criadora e transformadora da realidade. com base nessa afirmativa e nas leituras propiciadas nesta unidade, buscando estabelecer uma rela√ß√£o com as viv√™ncias do est√°gio curricular na educa√ß√£o infantil, discorra sobre este movimento (a√ß√£o-reflex√£o-a√ß√£o), apontando os pontos mais relevantes que foram observados na pr√°tica pedag√≥gica dos professores que voc√™ acompanhou nas turmas em que realizou o est√°gio na educa√ß√£o infantil. h√° por parte desses professores uma reorganiza√ß√£o da pr√≥pria pr√°tica a partir da reflex√£o sobre o que foi desenvolvido? como deve ser desenvolvida esta pr√°xis? vamos refletir?
Respostas: 1
question
Pedagogia, 15.08.2019 02:20
Contar história sempre foi algo inerente ao ser humano, não só pela sua necessidade de se comunicar com o outro, mas também para atribuir significado às suas experiências e preservá-las através do tempo. nesse sentido, é possível afirmar que: essas narrativas se imortalizaram como um bem cultural e a imensa maioria dos povos se orgulha de suas histórias, como expressão genuína de seus antepassados e de suas origens mais remotas. apesar de serem consideradas como um bem cultural, a maioria dos povos não se preocupou em preservar as histórias de seus antepassados. todos os registros de histórias dos povos mais antigos foram alterados ao longo do tempo, tornando impossível determinar suas origens. as histórias que fazem parte do imaginário popular não podem ser confundidas com um bem cultural. nenhum povo é capaz de categorizar as histórias que são reais daquelas que foram produzidas exclusivamente pela imaginação das pessoas.
Respostas: 2
question
Pedagogia, 15.08.2019 02:05
Um manuscrito é enviado para análise de uma comissão científica e é avaliado por vários revisores. pode ser rejeitado e, na maioria das vezes, pode ser bastante modificado e melhorado. muitas vezes demora mais de um ano para ser publicado, após sua submissão à comissão. estamos falando de: um livro. um artigo científico. um artigo publicado em um evento científico. uma revista de divulgação científica. uma revista tipo magazine.
Respostas: 3
Você sabe a resposta certa?
Compreendendo o processo de relação social como uma forma estruturante da cognição, lev. s. vygotsky...
Perguntas
question
Matem√°tica, 25.05.2020 06:47
question
História, 25.05.2020 06:47
question
História, 25.05.2020 06:47
Perguntas no site: 20008676